Afinal, como a tecnologia trabalha a favor da gestão de estoque?

Afinal, como a tecnologia trabalha a favor da gestão de estoque?

2 anos atrás 0

Compartilhe nas redes sociais.

A gestão de estoque é, com certeza, uma das áreas mais importantes de uma empresa. É no estoque que se encontram os produtos ou matérias-primas que, no final, serão convertidos em lucro.

Gerir esse departamento não é uma tarefa fácil, necessita de um planejamento bem definido e eficiente, que trabalhe em conjunto e, ao mesmo tempo, potencialize as outras áreas envolvidas.

Nesse sentido, a tecnologia vem trazendo novos conceitos de gestão de estoque que estão facilitando muito o dia a dia das empresas. Veja como as novas tecnologias podem beneficiar a gestão de estoque e serem economicamente viáveis:

Por que investir em gestão de estoque

Antes de mais nada, vale trazer o conceito de estoque. Estoques são armazenamentos de matérias-primas, produtos, peças, entre outros bens de valor econômico que representam um investimento para endossar a produção e servir os clientes.

Alguns empresários preferem aplicar capital em outras áreas ao invés de investir mais em gestão de estoque. Isso ocorre porque existe a ideia de que manter um estoque mínimo gera menos riscos, seja em razão de a mercadoria acabar “congelada”, produtos perecíveis perderem o prazo de validade ou mesmo porque não veem a necessidade de modernizar seus sistemas de estoque.

Acontece que existem diversos fatores que podem beneficiar a empresa por meio de uma boa gestão de estoque. Se a empresa não possui a mercadoria de imediato, por exemplo, o cliente pode não ter paciência de aguardar e ir procurar o concorrente.

Acontecimentos como esses prejudicam a empresa, e hoje, com todas as tecnologias, fica difícil conter os comentários negativos de clientes, que pode fazer reclamações nas redes sociais, por exemplo, e manchar a imagem da marca.

Por essa, razão é necessário ponderar o capital investido e pensar em formas eficientes de gerir estoques como forma de beneficiar o negócio.

Benefícios de uma boa gestão de estoque

A gestão de estoque é um conjunto de ações que visa atender as necessidades da empresa e, consequentemente, de seus clientes. Na produção, atacado ou varejo, a gestão de estoque deve ser uma atividade rotineira, com o máximo de eficiência e o menor custo possível.

Usar a tecnologia e modernizar a gestão de estoque pode criar um diferencial competitivo porque fornece algumas vantagens para a empresa, como:

  • Melhora no serviço ao cliente: a boa gestão supre perfeitamente a demanda de produtos necessária para que as ações de marketing sejam eficazes e possam atender ao total de vendas sem maiores transtornos como a falta de produtos, atraso nas entregas etc.
  • Segurança de preço: possuir certa quantidade de produto em estoque é benéfico em momentos de inflação alta na economia, porque torna possível garantir o melhor preço aos clientes, se destacando dos concorrentes.
  • Estoque de segurança: ter um estoque programado por meio de uma previsão de demanda protege o serviço da empresa de qualquer atraso do fornecedor e garante a entrega do produto ao cliente.
  • Proteção de bens: em uma boa gestão de estoque, também são inclusos sistemas de segurança contra incidentes como enchentes, incêndios, roubos e outros inconvenientes que poderiam ocorrer sem um plano de precaução. Utilizar a tecnologia para implantar medidas de segurança no caso de um imprevisto pode evitar grandes prejuízos.
  • Economia: um bom desenvolvimento de sistema de gestão de estoque permite o corte de custos. Por exemplo: em uma época sazonal, como Dia das Crianças ou Natal, é possível adquirir os produtos com antecedência, garantindo a mercadoria e o melhor preço com os fornecedores.

Para ter bons lucros, investimentos são necessários

O objetivo de uma empresa é ter clientes satisfeitos e, obviamente, gerar lucros. Para que isso ocorra de forma contínua, é necessário também realizar investimentos em tecnologias que podem ser adquiridas para se obter uma melhoria nos processos da empresa.

Não há negócio que consiga continuar crescendo sem que haja alguns investimentos em modernização, atualização e, principalmente, tecnologia.

Assim, na gestão de estoque, existe a necessidade de investir principalmente em treinamentos, softwares e equipamentos. Em uma oficina, por exemplo, os elevadores automotivos são aquisições fundamentais para garantir a demanda de trabalho, manter o ambiente organizado e facilitar a execução das tarefas, além de serem indispensáveis para a realização de diversos procedimentos específicos nos automóveis.

Há três tipos de custos para uma gestão de estoque eficiente e que devem ser integrados no preço do produto ou prestação do serviço:

  • Custo do pedido: a cada produto vendido, está embutido um custo fixo com equipe de funcionários envolvidos e custo do processo do pedido (os procedimentos necessários para que o produto chegue até o cliente).
  • Custo de manutenção do estoque: custos de armazenagem, como o local, salubridade, limpeza, sistemas de controle, movimentação de equipe, softwares de gestão e equipamentos.
  • Custo por falta de estoque: quando a empresa reduz demasiadamente o estoque, acarretando em atrasos de entrega, cancelamentos, entre outros.

Como manter uma boa gestão de estoque eficiente

Contabilizar o inventário é fundamental para a boa gestão de estoques, e ele precisa ser minucioso em relação à quantidade de cada produto.

Delegar à equipe de funcionários determinadas tarefas, como a organização e contagem de estoque e realização de inventários rotativos, com checagens diárias pelos responsáveis do almoxarifado, também são soluções práticas que contribuirão para um bom controle do estoque.

Adquirir um software de gestão também é uma ótima alternativa de modernização para a empresa. O programa ajudará a contabilizar e organizar informações de forma inteligente, objetiva e de fácil compreensão.

O próprio software fica responsável de realizar balanços e avisar quando há divergências de dados, indicando também produtos com pouca saída e os que estão em falta, por exemplo.

Ao perceber produtos parados por um longo período de tempo, separe-os e estude as possibilidades para aumentar a saída dos itens. Uma boa ideia é realizar uma reunião junto à equipe responsável e avaliar a possibilidade de realizar promoções ou combos com desconto para promover a saída rápida desses produtos.

A qualidade do local de armazenagem também é um fator importante na gestão do estoque, pois define a salubridade dos produtos ou equipamentos nele depositados. Desperdício de produtos significa prejuízo e é exatamente o contrário que se pretende investindo neste setor da empresa.

Por último, está a previsão de demanda, muitas vezes desprezada pelos empresários. No entanto, ela pode evitar prejuízos desnecessários como aquisição demasiada de produtos ou até mesmo a sua falta.

Com essas dicas, você já sabe o que é preciso para fazer uma gestão de estoques eficiente e colher os frutos dessa boa prática no futuro do seu negócio. Restou alguma dúvida sobre o assunto? Deixe um comentário!