Afinal, é recomendável dar descontos para clientes?

Afinal, é recomendável dar descontos para clientes?

2 anos atrás 0

Compartilhe nas redes sociais.

“À vista tem desconto?” — quem nunca escutou essa pergunta? Ouvir os clientes pedindo desconto já virou rotina em qualquer estabelecimento e, as oficinas não fogem à regra. Mas, o que fazer quando o cliente pede desconto? Conceder: sim ou não? Se optar por dar os descontos, então, quanto seria? Existe diferença entre um tipo de desconto e outro? Como escolher o melhor?

Para sanar de uma vez por todas as dúvidas, escrevemos este post que vai esclarecer se é recomendável ou não dar descontos aos clientes.

Quais são os tipos de desconto?

O primeiro passo para desvendar esse mistério é entender os tipos de descontos existentes. Existem, de forma geral, dois tipos: os descontos simples e os descontos compostos.

Dentro dos simples, encontramos duas vertentes: o racional e o comercial. Mas o que terá aplicação prática em seu dia a dia na  oficina será o desconto comercial, então, vamos conhecê-lo melhor.

Desconto simples comercial

Este tipo, também conhecido como “desconto por fora”, consiste basicamente em aplicar a redução sobre o valor futuro do título.

Você pode calcular este desconto usando a fórmula:

Dc = N x d x n

Substituímos da seguinte maneira:

V = N (1 – d x n)

Sendo:

Dc = desconto comercial

N = valor nominal de um título

d = taxa de descontos simples

n = número de períodos

V = valor líquido, após o desconto

Não se preocupe! Não é nenhum bicho de sete cabeças! É só substituir as letras de acordo com a legenda e fazer as contas.

Compensa oferecer descontos?

Oferecer este tipo de benefício, com certeza, diminui o seu ganho sobre o serviço. Seu cliente também pode ficar mal acostumado e querer desconto em tudo o que for fazer na oficina.

Além disso, este consumidor pode passar a valorizar mais o desconto do que o serviço. Dessa forma, ele vai permanecer como seu cliente enquanto durar o desconto. ou seja, quando, por algum motivo, ele não encontrar essa vantagem em sua oficina, ele vai procurar outra que ofereça os benefícios que ele deseja.

No entanto, o ato de dar descontos pode atrair mais clientes para a sua oficina, aumentar o fluxo de serviços e melhorar a experiência dos consumidores. A gente sabe que cliente satisfeito volta para realizar mais serviços e ainda traz mais gente com ele.

Então, a resposta é simples: dar descontos pode ser sim uma boa ideia, mas apenas quando são bem aplicados. Com certeza, os lucros que eles podem trazer para a sua oficina serão muito maiores do que a diferença do valor original sem desconto. É só aplicá-los da maneira correta.

Como dar descontos sem afetar os lucros?

Para que os descontos não afetem a lucratividade da oficina, separamos três pontos muito importantes que precisam ser considerados na hora de conceder estes abates de valor:

1. Planejar com antecedência

Não deixe para decidir quanto de desconto você vai conceder ao cliente na hora da compra. Eles sempre vão querer o máximo de desconto possível. Por isso, calcule antes quanto você poderá dar e respeite esse percentual — afinal, é você quem sabe até que ponto pode ir sem afetar seus lucros.

2. Saber para quem oferecer o desconto

Você não precisa conceder descontos a todos os clientes — inclusive, anunciar descontos gerais pode ser um risco. É preciso escolher quais tipos de clientes receberão o desconto. Você pode dar prioridade aos fiéis ou àqueles que forem pela primeira vez à oficina.

3. Tomar cuidado na hora de comunicar o desconto

Esse é um ponto muito importante. Deixe sempre muito claro para o cliente como o desconto será aplicado para evitar desentendimentos. Não explicar da maneira correta pode te fazer dar mais desconto do que imaginou ou, até mesmo, te render um processo judicial. Por isso, fique atento!

Descontos podem ser muito lucrativos, mas também podem te gerar uma grande dor de cabeça! O segredo é planejar e usar com sabedoria. Assim, você terá muito mais sucesso em sua oficina!

Quer mais dicas que vão te ajudar a melhorar sua gestão da oficina? Então, não perca tempo! Clique e descubra como lidar com os 5 tipos de clientes em sua oficina mecânica.