Como reduzir o custo com estacionamento dos funcionários?
como-reduzir-o-custo-com-estacionamento-dos-funcionarios.jpeg

Como reduzir o custo com estacionamento dos funcionários?

1 semana atrás 0

Compartilhe nas redes sociais.

É notável o caos existente em muitos centros urbanos brasileiros atualmente. Isso ocorre pela combinação complexa entre as políticas de uso do solo, a circulação de pessoas e os sistemas de transportes individuais e coletivos propostos para a cidade.

Por conta disso, o simples ato de buscar uma vaga para estacionar se mostra algo incrivelmente difícil. Para uma empresa, os custos com vaga de estacionamento para os funcionários podem ser bastante significativos e até chegar a comprometer os lucros.

Confira este post e considere algumas alternativas para que você consiga economizar com vaga de estacionamento na sua empresa! Boa leitura!

O caos nos espaços urbanos

Segundo o engenheiro Diego Silva, 30% dos engarrafamentos nas vias das cidades grandes são provocados por motoristas em busca de uma vaga de estacionamento. Em São Paulo, por exemplo, o caso é tão grave que existe a ideia de obrigar todos os empreendimentos imobiliários a criar uma quantidade mínima de vagas, baseada em seu tamanho.

O sonho de Da Vinci

O gênio renascentista Leonardo Da Vinci esboçou um projeto urbanístico que, mesmo idealizado há muitos anos, ajudaria a aliviar o problema da mobilidade urbana e da necessidade de estacionamentos que temos hoje em dia nas cidades brasileiras.

Conhecido como Cidade do Futuro, esse projeto já pode ser visto em 3D na internet. Leonardo imaginou uma cidade com dois níveis de circulação: um somente para pedestres e outro somente para veículos.

Na época de Da Vinci, os veículos resumiam-se a carruagens e cavalos. No entanto, é interessante observar que próprio Leonardo já havia esboçado projetos de um veículo autopropelido (como o automóvel).

As soluções para reduzir custo com vaga de estacionamento

No entanto, enquanto a Cidade do Futuro continua sendo apenas um projeto ideal, convém analisar soluções possíveis para reduzir custos com estacionamento de funcionários.

Uma das soluções é oferecer estacionamento próprio, ainda que seja improvisado em um terreno baldio, por exemplo. Mesmo que o terreno seja alugado, é possível que os custos sejam menores que os custos com vagas em um estacionamento externo.

Outra solução é a duplicação de vagas por meio do uso de elevadores para veículos. Essa já é uma prática adotada em muitos lugares como shoppings centers, supermercados e condomínios residenciais e comerciais — e se mostra bastante eficiente.

A duplicação de vagas por meio de elevadores automotivos

A duplicação de vagas por meio de elevadores automotivos é uma solução tecnológica que tem oferecido bons resultados, reduzindo a escassez de vagas de estacionamento e os custos relacionados a elas.

Os elevadores oferecem completa segurança e podem ser instalados com relativa facilidade. O importante é respeitar as dimensões necessárias para a instalação segura: 2,5 metros de altura e 3 metros de largura.

Os custos com os equipamentos são baixos, mas o problema é que muitos motoristas ainda não confiam plenamente na segurança dos elevadores e temem que o carro despenque lá do alto. Porém, essa impressão é totalmente falsa.

Segundo Paulo Wilson, diretor comercial de uma fábrica de elevadores para veículos, estes são “100% seguros”. Eles são fabricados respeitando elevados padrões de segurança, envolvendo bombeiros, o CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) e o MT (Ministério do Trabalho), órgão responsável pela regulamentação do sistema de operação.

Para a fabricação dos elevadores é aplicado o sistema da rosca sem fim, pois assim se evita o risco de rompimento das mangueiras, das conexões ou da bomba hidráulica. O risco de acidentes só existe se o carro não for posicionado da forma adequada ou se o equipamento for acessado de maneira errada.

Na verdade, há pouquíssimos relatos de acidentes envolvendo elevadores automotivos. Estes já são fabricados no Brasil e existem fabricantes que oferecem opções para todos os tipos de empresas, desde as mais simples às mais sofisticadas. Essa pode ser uma excelente solução para a sua oficina mecânica.

Os elevadores automotivos oferecem uma vaga de estacionamento vertical para cada vaga horizontal, o que otimiza o uso do espaço, reduzindo custos com vagas individuais e com o tamanho do estacionamento (um estacionamento próprio pode ser reduzido pela metade da quantidade de funcionários que vão para o trabalho de carro).

A operacionalização e a manutenção dos elevadores automotivos

Muitos usuários sentem dificuldades em usar o elevador pela primeira vez o que é perfeitamente natural, considerando que se trata de uma inovação.

No entanto, o uso do equipamento é realmente fácil e as empresas fabricantes/vendedoras costumam disponibilizar um manual informativo e passar todas as orientações necessárias para o uso seguro dos elevadores.

Além disso, essas empresas costumam oferecer assistência técnica para instalação e pós-venda, sendo possível contatá-la por telefone, e-mail, site ou até pelas redes sociais.

A manutenção de elevadores automotivos tem custo muito baixo. O fundamental é a lubrificação do equipamento, que pode ser automática. Nesse caso, conforme o número de ciclo de subidas e descidas, será necessário fazer a troca de óleo a cada 3 anos.

No caso de lubrificação com graxa, é necessário lubrificar o elevador a cada 60 dias ou seja, de dois em dois meses.

A escolha do melhor elevador automotivo

Os elevadores automotivos podem ser monofásicos ou trifásicos. Para escolher o melhor, convém analisar as tarifas cobradas na região onde está sua oficina e a quantidade de equipamentos que você vai precisar.

Caso haja a possibilidade de mudar para o elevador trifásico (tarifas menores de energia elétrica), será uma boa opção. O sistema trifásico oferece as seguintes vantagens:

  • utiliza menor quantidade de alumínio ou cobre para entregar a mesma potência de um sistema monofásico;
  • o motor trifásico tem menores dimensões que seu equivalente monofásico com mesma potência;
  • a energia trifásica é a maneira mais eficaz de distribuir energia para distâncias mais longas, fazendo com que os equipamentos industriais operem com mais eficiência.

Geralmente, os elevadores monofásicos custam mais caro e consomem mais energia. Porém, tudo depende de como as tarifas de energia monofásica e trifásica são cobradas na região em que o seu negócio está instalado. Vale lembrar que um elevador monofásico também é uma boa alternativa e cumpre a mesma função que um elevador trifásico.

Você tem custos altos com vaga de estacionamento para funcionários? Aproveite para compartilhar o post em suas redes sociais e permita que outros donos de oficinas mecânicas possam aplicar essas soluções!