Como usar a estrutura de custos para maximizar lucros?
como-usar-a-estrutura-de-custos-para-maximizar-lucros.jpeg

Como usar a estrutura de custos para maximizar lucros?

2 meses atrás 0

Compartilhe nas redes sociais.

Em toda oficina mecânica, é preciso conhecer a estrutura de custos, assim, é viável operar de maneira saudável e criar estratégias para a maximização do lucro. No entanto, muitos gestores e empresários não dão a devida atenção ao tema, um erro.

Hoje, conhecer bem os custos é uma necessidade básica. Tenha em mente que nenhum valor é pequeno demais para não merecer atenção. Assim, você poderá criar um negócio mais “enxuto”, capaz de gerar retorno financeiro e sobreviver no mercado.

Sabemos da importância do assunto, por isso, criamos um artigo especialmente para você. Nele, será possível entender o que é estrutura de custos, quais os principais e como reduzi-los de maneira saudável e gradativa. Portanto, continue a leitura do post!

O que é estrutura de custos e quais os principais custos?

Grosso modo, o custo é o preço pago na aquisição de determinado produto, serviço ou licença para operar no mercado. Em uma oficina mecânica, há uma série de custos diferentes, que são pagos em datas distintas e a fornecedores distintos. Todos esses formam a estrutura de custos, essencial à existência e manutenção do negócio.

Os custos podem ser classificados de maneira diferente, e os mais comuns são:

  • custos de abertura: pagos para dar início à oficina mecânica, como alvarás ou elevadores de carros;

  • custos diretos: diretamente ligados à realização do serviço de mecânica, como a mão de obra dos funcionários;

  • custos indiretos: não estão diretamente ligados à realização do serviço, mas são essenciais à oficina, por exemplo, materiais de limpeza;

  • custos fixos: pagos mês a mês, geralmente no mesmo valor. Um ótimo exemplo é o aluguel do ponto ou a parcela do sistema de gestão empresarial;

  • custos variáveis: não são pagos todos os meses e costumam variar bastante, a exemplo de pequenas manutenções na estrutura.

Bob Fifer, economista formado em Harvard, ainda classifica os custos como estratégicos — capazes de gerar novos negócios, como o investimento em marketing ou relacionamento com clientes — e não estratégicos — essenciais à existência do negócio, como aluguel ou água, mas que não geram novas oportunidades de venda.

Em uma planilha ou sistema de gestão, levante e classifique todos os custos da sua oficina, objetivando identificar a atual estrutura existente. Assim, você terá uma visão mais holística e poderá decidir, com maior eficácia, acerca dos cortes que serão feitos.

Como usar a estrutura de custos para aumentar o lucro?

Há três principais estratégias para melhorar o lucro de toda oficina: elevar os preços de venda, melhorar a eficiência operacional e reduzir os custos existentes. Das três, a redução de custos parece ser o caminho mais adequado, capaz de preservar a satisfação do cliente e a qualidade dos serviços mecânicos. Confira nossas dicas!

Mensure a atual margem de lucro

O passo número um é fazer um diagnóstico da oficina mecânica, objetivando entender a atual margem de lucro e verificar se ela precisa ser melhorada. Em geral, quanto maior a margem de lucro da empresa, melhor. Para o cálculo, use a seguinte fórmula:

Lucratividade (em %) = lucro líquido/receita total

Se a margem está muito baixa, é sinal de que a estrutura de custos está elevada ou de que os preços não estão condizentes com a realidade do mercado. Portanto, é preciso descobrir o que está acontecendo e tornando o percentual de lucro baixo, deficiente.

Estabeleça um orçamento mensal

Estabelecer um orçamento mensal é outra saída. Com base na análise de fluxo de caixa e dos principais custos mensais, determine um valor máximo que pode ser gasto na oficina e comece a adaptar processos, serviços e pessoas a isso. Assim, você terá chances muito maiores de otimizar o lucro da oficina mecânica.

Para fazer cortes no orçamento, é preciso ouvir a equipe, mas tome cuidado para não se tornar muito dependente. No ímpeto de exercer uma liderança democrática, os gestores escutam todos os funcionários antes de fazer qualquer corte e, no final, acabam com a mesma estrutura de custos. Então, atue de maneira mais unilateral, centralizando a decisão final e estimulando a adaptação de todos.

Elimine o máximo de custos não estratégicos

Como explicado antes, o custo não estratégico é aquele essencial à manutenção da oficina mecânica, mas que não gera novas oportunidades de venda. Busque identificar e eliminar ao máximo esses custos, sem prejuízos à qualidade dos serviços feitos.

Há muitos exemplos de custos não estratégicos, como: conta de água, energia elétrica, material de limpeza, pagamento do setor administrativo, entre outros. Os estratégicos, por outro lado, devem ser otimizados, visando à realização de novos negócios e à ampliação das receitas do estabelecimento.

Conte com bons equipamentos

Muitos empresários podem até não perceber, mas a aquisição de novos e modernos equipamentos gera eficiência operacional, ajudando a mitigar uma série de problemas e erros. Assim, elimina custos e aumenta a eficiência operacional do empreendimento.

Equipamentos velhos ou de má qualidade tornam o serviço demorado, retêm os mecânicos a tarefas pouco lucrativas e afetam a satisfação do cliente. Então, invista na aquisição de boas máquinas, como elevadores automotivos e monta-cargas.

Qual a importância de uma boa gestão de custos?

Há muitos benefícios que podem ser associados à boa gestão dos custos, o primeiro é o aumento do lucro. Gerenciar a estrutura de custos ajuda a cortar gastos, tornando o negócio mais “enxuto” e maximizando o percentual de lucratividade.

A oficina também passa a ser mais rentável, isto é, a gerar um maior retorno financeiro sobre o investimento inicialmente feito. Isso significa que os sócios e investidores serão bem recompensados, garantindo o retorno do capital investido inicialmente.

Outra vantagem está ligada ao cumprimento dos acordos feitos com os funcionários, fornecedores e parceiros estratégicos, respeitando datas de pagamento e eliminando dívidas que existem por falta de dinheiro no caixa. Quando há lucro, o gestor da oficina pode honrar com seus acordos, garantindo o adequado pagamento de todos.

Como é possível ver, usar a estrutura de custos para maximizar o lucro gera uma série de vantagens à empresa. Os sócios, fornecedores, funcionários, parceiros estratégicos e até os clientes finais podem ser beneficiados. Portanto, invista no assunto!

Agora que entende o que é estrutura de custos e como otimizá-la, aproveite para nos seguir nas redes sociais e continuar aprendendo. Estamos no TwitterFacebook e YouTube. Vamos lá!