Quais as restrições em mobilidade urbana para cadeirantes?

Quais as restrições em mobilidade urbana para cadeirantes?

1 ano atrás 1

Compartilhe nas redes sociais.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Brasil, existem cerca de 24,5 milhões de deficientes físicos. Desse total, a maioria necessita do uso da cadeira de rodas para se locomover.

Contudo, mesmo com esse grande índice, um dos principais problemas que eles enfrentam no seu cotidiano diz respeito à acessibilidade para cadeirantes, um assunto que precisa ser mais discutido e disseminado na sociedade.

Neste post, abordaremos o tema e falaremos sobre elevadores apropriados, a acessibilidade e as regulações vigentes. Portanto, continue a leitura e confira!

Como funcionam as regularizações de acessibilidade para cadeirantes?

Primeiro, é importante destacar que a deficiência não é um sinônimo de incapacidade. Por isso, vale lembrar que ela pode ser apenas uma limitação para determinada atividade e não o motivo para algum tipo de exclusão social.

Nesse contexto, a Lei N.10.098/2000 pretende promover a inclusão e a utilização dos espaços públicos, dos equipamentos, mobiliários, edificações, transportes, entre outros, tudo de maneira segura e autônoma.

No entanto, para que isso ocorra, será preciso uma adaptação e uma conscientização por parte das pessoas e dos responsáveis, eliminando as barreiras humanas e físicas.

Segundo a legislação, existem locais específicos que precisam preservar essa acessibilidade.

Quais os locais que devem cumprir os requisitos de mobilidade urbana?

Como já vimos, para que a mobilidade urbana seja garantida para os cadeirantes e demais deficientes físicos, deverão ser cumpridas algumas adaptações. Aqui, vamos identificar os locais e suas respectivas especificações:

Estacionamentos

Todos deverão ter vagas reservadas e sinalizadas. Devem ser disponibilizados dois por cento do total das vagas ou, no mínimo, uma.

Edifícios

Sejam públicos ou privados, essas construções deverão cumprir alguns requisitos de mobilidade, por exemplo: estacionamento com vagas, facilidade de acesso ao interior do prédio, itinerários verticais e horizontais que interliguem todos os espaços do local e, pelo menos, um banheiro acessível.

Transportes

Os transportes públicos deverão conter os artifícios técnicos estabelecidos por lei para atender aos cadeirantes.

Vias, parques e locais públicos

Esses lugares precisarão ser planejados e construídos para facilitarem a mobilidade dos deficientes. Todos deverão ter banheiros adaptados. Para os parques, fica determinada a aquisição de equipamentos que possibilitem o uso por essas pessoas.

Qual a importância dos elevadores para cadeirantes?

Eles, além de serem obrigatórios, são primordiais para estabelecer o acesso rápido e eficiente a todos no ambiente da sua empresa. Atualmente, algumas instituições atendem esta demanda e podem lhe auxiliar no planejamento, na construção e manutenção desses equipamentos.

Por isso, na hora de obter e cumprir a legislação, você poderá aliar responsabilidade social a eficiência de quem tem um conhecimento técnico especializado e excelência no atendimento. Seja criterioso e realize uma escolha consciente.

Agora você entende mais sobre a acessibilidade para cadeirantes e a importância dela no dia a dia dessas pessoas, além do compromisso de todos com a este tipo de inclusão.

Todavia, se quiser saber mais sobre este ou outros assuntos relevantes para seu empreendimento, faça seu cadastro e assine nossa newsletter. Mantenha-se informado!